A maternidade está repleta de novas descobertas e desafios. O nascimento dos primeiros dentes do bebé constitui mais um desses desafios e faz parte do seu crescimento e desenvolvimento.

Quando nascem os primeiros dentes?

O período em que nascem os primeiros dentes é muito variável, podendo o bebé chegar ao primeiro ano de vida sem nenhum dente erupcionado. Contudo, a idade padrão para a erupção do primeiro dente são os 6 meses de idade. O primeiro dente a nascer é, por norma, o incisivo central inferior.

A dentição de leite ou temporária fica completa por volta dos 3 anos de idade e é constituída por 20 dentes (10 dentes no maxilar inferior e 10 dentes no maxilar superior).

Nascimento dos primeiros dentes

Quais os sinais e sintomas do nascimento dos primeiros dentes?

Um dos primeiros sinais associados à erupção dos primeiros dentes é a sialorreia (excesso de saliva). Este excesso de saliva pode ser resultado da irritação das gengivas, sintoma típico da erupção dentária. Esta saliva excessiva pode levar a tosse, engasgamento e erupções cutâneas da pele na região perioral (em redor da boca e queixo).

A colocação da mão, dedos e objectos na boca e mordê-los é outro sinal típico do nascimento dos dentes, que os bebés realizam para reduzir a irritação das gengivas, decorrente do romper dos dentes. Contudo, isto pode levar a outros sintomas, como diarreia ou infecções da região oral, por contaminação.

A dor e gengivas doridas também costumam estar presentes, o que levam a alguma irritabilidade por parte dos bebés e também perda de apetite.

A febre é considerada um sintoma comum associado à erupção dos primeiros dentes, mas os estudos reportam apenas uma ligeira elevação da temperatura corporal, especialmente no dia do nascimento do dente. Esta elevação da temperatura ocorre dentro dos valores normais, que não são considerados febre.

Também são descritos nos estudos outros sinais como perturbações no sono, choro, rinorreia (corrimento excessivo do muco nasal), rubor facial e coçar dos ouvidos do lado do dente a erupcionar.

Em caso de outro sinal ou sintoma, deve procurar o seu pediatra ou odontopediatra para diagnóstico e aconselhamento.

Como aliviar o desconforto do nascimento dos primeiros dentes?

A irritação gengival e as erupções cutâneas são um dos principais desconfortos associados ao nascimento dos dentes, sendo importante aliviá-los. Existem várias formas de o realizar:

  • De modo a reduzir as erupções cutâneas, deve limpar o excesso de saliva em redor da boca e queixo;
  • Massaje a gengiva com o seu dedo ou uma compressa molhada em água fria;
  • Ofereça um mordedor, de preferência refrigerado e que seja confeccionado com produtos não nocivos;
  • Para bebés que já iniciaram a diversificação alimentar, confeccione os alimentos para comer à mão, nomeadamente a fruta e sirva frio. Em bebés que estejam apenas a amamentar, poderá oferecer leite materno refrigerado;
  • A utilização de gel ou bálsamos que visam o alívio dos sintomas da erupção dentária deve seguir prescrição médica. Procure aconselhamento com o seu pediatra ou odontopediatra;
  • Recorrer a analgésicos ou anti-inflamatórios sob a forma oral deve igualmente seguir prescrição médica.

Que cuidados são necessários?

A partir do primeiro dente deve-se realizar a escovagem, recorrendo a uma escova com cerdas suaves e pasta dentífrica contendo 1000ppm de flúor.

A escovagem dos dentes deve ser realizada, pelo menos, duas vezes por dia, em que uma delas deve ocorrer à noite, antes de dormir. Deve ainda abranger todas as superfícies dentárias e a língua.

 Deve utilizar-se o fio ou fita dentária, diariamente e antes da escovagem. O fio constitui um auxiliar à escovagem dentária e a sua utilização deve ser promovida, de modo a tornar-se rotina e a partir da erupção de dois dentes adjacentes. O seu uso permite a remoção de resíduos alimentares e placa bacteriana dos espaços interdentários.

Deve procurar guias de orientação sobre a técnica de escovagem e de utilização do fio dentário com um odontopediatra.

Quando ir à primeira consulta no dentista?

A primeira consulta do bebé no odontopediatra deve acontecer após a erupção do primeiro dente ou até ao primeiro ano de vida.  

Os objectivos da primeira consulta são variados e devem cumprir certos requisitos. A história médica completa do bebé deve ser questionada e deve também incluir dieta alimentar, existência de hábitos de sucção não nutritivos (sucção do dedo ou chupeta) e hábitos de higiene oral.

O exame clínico oral deve ser realizado e poderá requerer exames auxiliares de diagnóstico, como radiografias. É expectável que durante o exame clínico, o bebé exiba um comportamento não colaborante, nomeadamente o choro.

Após o diagnóstico, o seu odontopediatra poderá realizar os tratamentos necessários e irá aconselhá-lo em diversos aspectos, como:

  • Orientações sobre técnica de escovagem e utilização do fio dentário;
  • Recomendações sobre a pasta dentífrica apropriada;
  • Avaliar o risco de cárie dentária e fornecer as estratégias preventivas necessárias;
  • Assegurar as melhores práticas de alimentação nomeadamente na amamentação com aleitamento materno ou biberão e consumo correcto de açúcares;
  • Aconselhar sobre prevenção de traumas da região orofacial;
  • Informar sobre as recomendações no que concerne a hábitos de sucção não nutritivos;
  • Encaminhar o bebé para outras especialidades médicas, em caso de necessidade.

O nascimento dos primeiros dentes constitui uma etapa importante no desenvolvimento do seu bebé. De modo a assegurar que tudo corre bem, procure ajuda com os profissionais de saúde adequados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Agendar consulta

Ligue-nos ou preencha o formulário abaixo e nós entraremos em contacto consigo. Responderemos em 24h, em dias úteis.